Pesquisar neste blogue

18 abril 2012

O que vi em Guimarães? (Parte II)

   Por regra sempre que viajo, trago comigo anotações, recibos, mapas, folhetos para orientar-me ao detalhar os lugares que visitei. Infelizmente com as inúmeras mudanças que fiz ao longo dos tempos perdi muita coisa interessante. Mas nada que a boa e velha internet não forneça para refrescar a memória já gasta com a idade.


A cidade, minha favorita, levou a cereja no topo do bolo com o Monte da Penha onde tive o prazer de me perder por algumas horas. O mapa ajudou um pouco, mas era tanta informação que acabei por constatar 2h depois que estava andando em círculos. A ideia inicial era subir o Monte de teleférico para economizar energias, já que ele faz essa ligação entre a cidade e o Monte em 10 minutos vencendo uma altitude de 100 metros e uma distância de 2km (que, mato adentro com pedras, buracos e "sabe-se lá mais o quê" deixam essa aventura similar ao Indiana Jones - sem a musiquinha para inspirar a escalada).


Este é o site de informações do teleférico e turismo da Montanha da Penha.

Há várias sugestões de rotas e escolhi uma que passasse pelos pontos principais do mapa e que no fim, voltasse à Guimarães. Era suposto o percurso durar 2h30 - 3h, mas, depois que vi que já passava de 3h andando e eu sequer tinha saído do perímetro do teleférico, desisti. Andei mais um pouco e voltei da mesma forma que vim.



Santuário da Penha

Símbolo de fé e farol de Guimarães, o Santuário da Penha é um monumento de beleza arquitetônica e religiosa.  É um exemplar único da arquitetura religiosa de Marques da Silva. Foi inaugurado em 1947.
O Santuário da Penha é uma obra construída quase toda ela em granito da região, com o objetivo de se integrar no ambiente que o rodeia.





Horário de Inverno:
2ª a 6ª - 10h30 às 17h30
Sáb e Dom - 09h às 18h
Horário de Culto:
Sábado- Missa às 16h
Domingo - Missas às 11h e 16h; Terço às 15h30













Vista de Guimarães:


Varanda dos namorados




Penedo dos Aviadores

Penedo de São Cristóvão

Gruta do Santo Elias

Desde que soube na própria gruta dele que o Santo Elias é o padroeiro do sono, rolou uma identificação e ele ganhou minha simpatia. Só não me juntei à ele porque a gruta era fria.


Gruta Ermida de Nossa Senhora do Carmo





Capela de São Cristóvão e Torre Sineira

A Capela de São Cristóvão surge erguida ao lado de uma torre acastelada e sobre enormes penedos, cujas disposições formam uma gruta onde é venerada a imagem de Nossa Senhora do Carmo da Penha.
São Cristóvão é o padroeiro dos taxistas.



A volta para a cidade..

Igreja dos Santos Passos

Igreja barroca fora do centro histórico da cidade, mas bem visível e inconfundível, com as suas torres altas e muito esguias. Foi desenhada pelo arquitecto André Soares.

                                  Largo da República do Brasil




Paço dos Duques de Bragança

Estátua da Condessa Mumadona Dias em frente ao Tribunal de Comarca.

Comarca

Estátua de Dom Afonso Henriques - Afonso I de Portugal.

Paço dos Duques de Bragança

Foi erguido no século XV por iniciativa de Afonso I de Bragança. Em 1933, sob o governo de António de Oliveira Salazar, foi transformado em residência oficial do presidente, após uma campanha de restauração controversa. Encontra-se classificado como Monumento Nacional desde 1910.
Algumas salas no seu interior compõem um museu, onde se destacam tapetes persas, tapeçarias flamengas (com temática sobre as conquistas portuguesas no Norte de África) e pinturas, como o Cordeiro Pascal de Josefa de Óbidos ou o retrato de D. Catarina de Bragança.
Em homenagem às proezas marítimas dos portugueses, o teto da sala de banquetes reproduz o casco virado de uma caravela.



Igreja de São Miguel do Castelo

Encontra-se classificada como Monumento Nacional desde 16 de junho de 1910, em simultâneo com os vizinhos Castelo de Guimarães e Paço dos Duques de Bragança, formando assim um complexo de grande importância não só histórica, como também arquitetônica.
Trata-se de uma igreja de pequenas dimensões, em estilo românico. Pela sua datação, o românico já não é perfeito, e parece prenunciar em alguns aspectos a ascensão do gótico.



Castelo de Guimarães

Classificado como Monumento Nacional, em 2007 foi eleito informalmente como uma das Sete maravilhas de Portugal. A partir do século XV, diante dos progressos na artilharia, o Castelo de Guimarães perdeu a sua função defensiva. No século seguinte as suas dependências passaram a abrigar a Cadeia Municipal, e, no século XVII, um palheiro do rei, acentuando-se a sua ruína.
Mais características do Castelo aqui.










Convento de Santa Clara

Instituído no séc. XVI, foi um dos mais ricos conventos de Guimarães. Edifício de fachada barroca, possui um claustro de dois pisos de tipo clássico. Neste edifício está hoje instalada a Câmara Municipal de Guimarães.





Largo do Convento


Rua de Santa Maria

É uma rua de origem medieval no centro histórico de Guimarães que liga a Praça da Oliveira ao Largo do Carmo. Foi durante muitos séculos a mais importante rua de Guimarães e onde morava parte da sua elite.


Casa da Rua Nova

Situada na atual Rua Egas Moniz, outrora conhecida como Rua Nova, é uma casa típica da antiga Guimarães. Como várias outras casas desta rua, encosta à muralha da vila. Restaurada há poucos anos pela Câmara Municipal, foi-lhe atribuído o prêmio "Europa Nostra".

  


4 comentários:

  1. Anónimo18/4/12

    Cidade bonita essa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi a mais bonita que vi até agora com toda a certeza!

      Eliminar
  2. Verde! Verde! Verde e Arquitetura histórica e típica atraente. Verde! :D

    ResponderEliminar