Pesquisar neste blogue

22 setembro 2011

263º

Mês stressante.

  Isso que dá estar a fazer simultâneamente 3 trabalhos, estudos, fora os problemas do dia a dia. Esforço-me agora para obter resultados mais depressa. Ou mais depressa ir parar na outra vida. Espero que não seja esse o caso. Bem dizem que quem corre por gosto não se cansa. O problema é que desde que vim parar aqui em Portugal eu não corro... locomovo-me na velocidade da luz. Incrível analisar as pessoas que já passaram pela minha vida, as casas que já vivi, os empregos que tive. Isso deveria constar nos dados adicionais de um currículo, porque foram experiências de vida e superações. Em 3 anos aqui fiz muito mais do que fiz em 20 anos no Brasil.

  O dia foi complicado, o mês mais ainda. Parecia que quanto mais eu rezava, mais assombração aparecia. Um grão de areia no lugar errado pode por tudo a perder. Tanto pode virar uma pérola, bela e delicada,quanto cair dentro do olho e tornar-se uma coisa irritante, incômoda. Hoje caíram três grãos no meu olho, que logo tratei de tentar tirar. Tirar nem sempre é fácil e implica dor. Dor que há muito tempo tento evitar, mas que parece não haver outra solução.

Desculpem-me, ciscos, mas no meu olho vocês não ficarão mais.

1 comentário:

  1. Engraçado que toda a gente saiba a velocidade da Luz, mas ninguém fala da velocidade da escuridão (pensamento random)

    É tipo tempestade de areia. São muitos ao mesmo tempo.

    ResponderEliminar